O lixo de Caxias até o Duque

Essa semana voltei da folga de natal direto para uma reportagem no município de Duque de Caxias, na baixada fluminense. A situação é caótica. Uma cidade que provocava náuseas. O lixo toma conta das ruas da cidade desde o cento até o bairro mais distante. Nunca pensei que um governante poderia fazer algo tão absurdo e mesmo assim a população continuar passiva. O lixo tomou as ruas, calçadas e a vida da cidade. Alguns bairros estão sem coleta nos últimos três meses. E o prefeito Zito, o que parou de coletar o lixo, não sofreu nenhuma reprasália ou protesto por parte de população.

Todos sabem o endereço do governante. É uma casa grande, rosa, que se estende por uma esquina inteira do bairro menos sujo da cidade. Uma cidade revoltada mas sufocada no seu próprio lamento que ao ver uma dupla de jornalistas tentava cuspir toda a insatisfação. Mas que rotina, longe das lentes e blocos de anotação, sofre calada e solitária.

FOTOS de Mauro Pimentel/Terra

Anúncios